Sancionada lei que cria regras para desistência de compra de imóvel

Sancionada lei que cria regras para desistência de compra de imóvel

Lei do “Distrato Imobiliário” cria regras para a desistência da compra de um imóvel na planta. A medida é proveniente do Projeto de Lei nº 1220/15 do deputado federal Celso Russomanno 

Brasília (DF) – O presidente Michel Temer sancionou na sexta-feira (28) a Lei do “Distrato Imobiliário” que cria regras para a desistência da compra de um imóvel na planta. A medida é proveniente do Projeto de Lei nº 1220/15 do deputado federal Celso Russomanno (PRB-SP).

De acordo com o projeto inicial, caso desistisse do imóvel, o consumidor ficaria com 90% do valor investido. No entanto, após passar por análise dos parlamentares, a matéria sofreu modificações que reduziram o montante da devolução de até 50% nos casos que houver patrimônio de afetação. “Fizemos o que pudemos, mas não chegamos aonde queríamos. Infelizmente, nem tudo aquilo que votamos no Congresso Nacional consegue unanimidade”, esclareceu o deputado.

Com a sanção, a Lei do Distrato Imobiliário dá a possibilidade do arrependimento da compra realizada diretamente com a construtora ou corretora, desde que o consumidor se manifeste por escrito, por meio de carta destinada ao empreendedor, em até sete dias contados da data da aquisição.

Multas

Ficam estabelecidos também os parâmetros para o pagamento de multa em caso de desistência da compra de imóvel. O valor pode variar de acordo com o tipo de contrato. A nova lei prevê multa de até 25%, nos casos que o caixa da obra se comunica com o da construtora/incorporadora e não há patrimônio de afetação e de 50% quando ocorrerem.

Além da multa por distrato, a Lei manteve o pagamento, pelo desistente, da comissão de corretagem, impostos e condomínio.

Ainda há a percentagem para a taxa de corretagem que prevê a retenção de 100% do valor da operação, chegando a 6% do valor do imóvel, além da multa. Ou seja, ficam retidos até 56% do montante pago pelo consumidor.

Ficou mantida a prática de transferência de negócio sem cobrança da multa, em casos em que o comprador desiste do negócio, mas encontra outro interessado para assumir o imóvel.

Nos casos em que a construtora ou incorporadora consiga revender a unidade do distrato, há garantido o reembolso do saldo devido ao consumidor em até trinta dias após efetivação da revenda.

Para evitar judicialização nos casos em que o comprador, já estando dentro do imóvel, desiste do negócio, o valor a ser pago é semelhante ao praticado anteriormente. A nova fixa, nestes casos, o pagamento de 0,5% do valor atualizado do contrato.

Texto: Gustavo Souza / Ascom – Liderança do PRB
Foto: Douglas Gomes

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O PRB está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@prb10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para a deputada federal Rosangela Gomes (PRB-RJ):

E-mail (clique aqui)
ou
(61) 3215-5438

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Partido Republicano Brasileiro

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal PRB?

pautas@prb10.org.br

RECEBA NO SEU E-MAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Receba as novidades do PRB no seu e-mail

Boletim 10: enviado às segundas-feiras. Não enviamos spam.