“O PRB será lembrado pela modernização do esporte brasileiro”, afirma Rogerio Hamam

Clipping <empauta-mail@empauta.com>

Rogerio Hamam foi dirigente de clube na década de 90 e contribuiu com a promoção do futebol feminino no país.

 

O entrevistado da semana é o secretário nacional de Futebol e dos Direitos do Torcedor, o republicano Rogerio Hamam. Ele assumiu o cargo em março de 2015 e tem se dedicado aos projetos que visam a modernização da gestão da modalidade no Brasil. Um dos exemplos foi a lei que possibilitou a negociação das dívidas dos clubes com a União, a atualização do Estatuto do Torcedor, reformulação da Lei Pelé e criação de uma legislação trabalhista específica para o futebol.

Formado em administração de empresas, com pós-graduação em Marketing, MBA em Turismo e mestrado em Hospitalidade, Hamam tem 43 anos e traz no currículo uma grande experiência como dirigente de um dos maiores times do país e foi secretário de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo antes de assumir o cargo no Ministério do Esporte.

 

ENTREVISTA

 

Agência PRB Nacional – Secretário, obrigado por atender nosso pedido de entrevista.

Rogerio Hamam: Primeiramente quero agradecer pela oportunidade. É sempre uma satisfação enorme falar com os nossos amigos republicanos. É uma grande honra também estar à frente da secretaria nacional do futebol, representando esse que é um partido efetivamente nota 10.

 

Agência PRB Nacional – Nos conte um pouco sobre sua trajetória política até chegar ao Ministério do Esporte.

Rogerio Hamam: A minha história começou na campanha do nosso candidato Celso Russomanno a prefeito de São Paulo, em que eu fazia parte da equipe que preparou o Programa de Governo. Eu tive oportunidade de coordenar três áreas: Turismo, Esporte e Cultura. Em 2013, coordenei o movimento nacional do PRB Turismo e depois fui convidado a assumir a Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, de maio de 2013 até o final de 2014. Logo em seguida, quando o PRB foi indicado para assumir o Ministério do Esporte, considerando meu histórico com o futebol, já que eu tive uma atuação como dirigente do São Paulo Futebol Clube, fui indicado para assumir a Secretaria Nacional do Futebol e dos Direitos do Torcedor. Estou na função desde março do ano passado, dando a minha contribuição para aprimorar o desenvolvimento do futebol, não só o de alto rendimento e profissional, mas também o amador e o feminino, que é tão carente de políticas públicas.

 

Agência PRB Nacional – Antes da trajetória política, o senhor teve passagens importantes pelo futebol brasileiro. Fale um pouco sobre essa experiência.

Rogerio Hamam: Foi uma fase muito relevante na minha vida e rica em aprendizado. Eu participei da direção do São Paulo Futebol Clube, quando montamos a primeira equipe profissional de futebol feminino no final de 1996. Nossa equipe venceu todas as competições que disputou, trazendo visibilidade e uma valorização muita grande para a modalidade, inclusive com resultados expressivos para o Brasil, com a conquista de duas medalhas de prata e um vice campeonato mundial em Olimpíadas. Essa é uma passagem que tenho muito carinho e orgulho porque me aproximou do futebol e, desde então, tenho procurado colaborar com o desenvolvimento do futebol feminino, agora, de forma mais efetiva, assumindo um cargo público da maior importância dentro do Poder Executivo Federal. Estou motivado, ainda mais, para promover competições que valorizem a modalidade e lutem contra a discriminação de gênero que ocorre no futebol.

 

Agência PRB Nacional – O senhor esteve do outro lado, como dirigente de futebol, e agora está no comando da Secretaria Nacional de Futebol e dos Direitos do Torcedor. De que forma essa experiência no futebol tem contribuído com seu trabalho?

Rogerio Hamam: O olhar de quem teve do outro lado é de quem sabe das dificuldades, dos obstáculos e de como é difícil superar esses problemas. Toda essa vivência tem me ajudado na busca de alternativas que possam efetivamente trazer resultados. Quando você conhece o problema fica mais fácil buscar uma solução. Então, esse aprendizado me trouxe a bagagem necessária para implementar essas novas ações para o desenvolvimento do futebol.

 

Agência PRB Nacional – Hoje, com uma visão mais ampla sobre o esporte no Brasil, o senhor pode nos dizer quais são as deficiências encontradas e o que precisa ser feito para fortalecer o futebol brasileiro?

Rogerio Hamam: É sempre uma questão de prioridade, governar é escolher. O momento até agora foi de concentração de esforços em virtude da realização dos Jogos Olímpicos, assim como ocorreu com a Copa do Mundo de 2014. Passando essa etapa (isso é um entendimento com o ministro George Hilton), a prioridade será a criação do Sistema Nacional do Esporte. Um projeto que vai justamente estabelecer ferramentas que possam trazer orientação nessa relação entre o município, estado e a União, e também com a organizações não-governamentais, incluindo entidades particulares. Nossa prioridade é construir um sistema que tenha metas e objetivos claros para criar uma base estrutural do esporte. Finalizada as Olimpíadas, a concentração será na base, na formação de atletas e melhores cidadãos. Eu tenho convicção de que essa deve ser a prioridade do nosso trabalho.

 

Agência PRB Nacional – Este será um ano muito importante para o esporte brasileiro por conta dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Quais têm sido as atividades desenvolvidas pela secretaria nacional para realização deste evento?

Rogerio Hamam: Como o ministro George Hilton reiteradamente tem dito, nós estamos vivendo um ciclo virtuoso no esporte brasileiro com a realização da Copa do Mundo e das Olimpíadas no Rio. É raro e talvez um momento único para o esporte nacional. Com relação ao futebol, foram implementadas algumas ações e investimentos na estrutura de centros de treinamentos para fortalecer e buscar o desenvolvimento contínuo da modalidade. Os Jogos Olímpicos vão cumprir essa agenda de investimentos e esse será uma legado esportivo imensurável. A secretaria nacional tem colaborado nesse sentido, porque, na verdade, as competições não ocorrerão somente no Rio de Janeiro. Os jogos serão realizados em Manaus, Salvador, Belo Horizonte, São Paulo e Brasília. Diante desse cenário, existe uma necessidade de ter um órgão que acompanhe a realização das competições, já que a nossa estrutura será, praticamente, concentrada no Rio, onde teremos mais de 40 modalidades. 

 

Agência PRB Nacional – O deputado federal Márcio Marinho, na condição de presidente da Comissão do Esporte, tem defendido muito que os Jogos Olímpicos devem deixar um legado para o Brasil, e defende a criação da Universidade do Esporte no Rio de Janeiro. Como está o andamento dessa proposta?

Rogerio Hamam: O deputado Márcio Marinho, nosso líder na Câmara dos Deputados, teve uma atuação brilhante à frente da Comissão do Esporte no ano passado. Ele sempre esteve muito atuante, buscando iniciativas e promovendo debates sobre esse tema. Realmente, o legado esportivo é uma preocupação do deputado e também do ministro. A Universidade do Esporte é uma proposta excepcional que deve ser encarrada com muita seriedade. Nós entendemos que a partir do momento em que sejam identificados os recursos disponíveis, teremos condições de criar esse importante centro acadêmico. Nós temos dedicado esforços para primeiro cumprir a nossa missão de realizar os jogos olímpicos e depois começarmos a implantação da universidade.

 

Agência PRB Nacional – E com relação à violência nos estádios, principalmente, a que é causada pelas torcidas organizadas? Qual têm sido a atuação da secretaria para enfrentar esse problema?

Rogerio Hamam: É importante falar sobre esse assunto porque a experiência acumulada na Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo me trouxe uma entendimento muito grande de que investir na valorização das pessoas e na busca por iniciativas que fortaleçam a cidadania e a inclusão social. Existe um entendimento no ministério de que esses infratores que cometem atos de violência nos estádios devem ser identificados e punidos, mas os demais torcedores não podem sofrer as mesmas punições sem ter culpa. É bom lembrar que se faz necessário o trabalho de prevenção, de valorização da cidadania, por isso está sendo desenvolvido o projeto “Torcida Cidadã”, que vai trazer a instrução e a capacitação desses torcedores para que sejam valorizadas as ações de conscientização e cidadania nos jogos de futebol. Então, ao mesmo tempo que o Ministério da Justiça busca identificar e punir esse torcedor que comete atos de vandalismo e violência nos estádios, nós trabalhamos um lado mais social, focado no fortalecimento da cidadania em conjunto com os membros das torcidas organizadas.

 

Agência PRB Nacional – Qual é a avaliação que o senhor faz desses 13 anos do Estatuto do Torcedor? Ele tem sido um instrumento relevante para garantir de direitos?

Rogerio Hamam:  Foi um instrumento valioso para criar diretrizes e normas que valorizam o espetáculo promovido em campo. Existe um trabalho aqui no Ministério do Esporte que é a segunda fase do projeto de modernização do futebol. A primeira foi justamente a publicação da Lei nº 13.155/15, do Profut, que contou com o empenho do ministro George Hilton no chamamento direcionado aos representantes da cadeia produtiva do futebol, atletas, representantes, dirigentes, federações, árbitros. Agora, nós temos condições de fazer o refinanciamento das dívidas dos clubes com a União, projetado em torno de R$ 4 bilhões de reais. A lei trouxe o referenciamento, mas não sem as contrapartidas necessárias aos clubes que tenha direito a negociação da dívida. Entre essas exigências estão: a necessidade de transparência, modernização e publicação de balanços financeiros organizados; o pagamento em dia os atletas e funcionários; a necessidade de um mandato de 4 anos com apenas uma recondução; e outras exigências que criam esse novo momento do futebol brasileiro. A lei do Profut foi a maior conquista desde que assumimos a secretaria. Além dela, nós também desenvolvemos um programa que fomenta o futebol amador que é o “Futebol para Todos”, lançado na semana passada pelo ministro George Hilton. Completamos, ainda, todas as ações do futebol feminino, que antes só tinha uma competição universitária. Promovemos o campeonato Sub 20, futsal e vamos lançar uma competição escolar também. Todas as nossas metas projetadas para esse primeiro ano foram cumpridas e agora sim temos o grande desafio de atualizar o Estatuto do Torcedor, reformular a Lei Pelé e criar uma legislação trabalhista específica para o futebol, com objetivo de acabar com as várias interpretações jurídicas. Acreditamos que essas três frentes de atuação podem resultar num grande documento que seria o Marco Regulatório do Futebol. Esse trabalho representa o segundo grande passo, depois do Profut, rumo a modernização da modalidade. Eu tenho convicção que ao final desse nosso mandato à frente do Ministério do Esporte, o partido vai deixar uma marca muito forte para o novo momento da gestão do futebol brasileiro. O PRB será lembrado pela modernização do esporte brasileiro.

 

Texto: Agência PRB Nacional
Foto: Ascom – Ministério do Esporte

 

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

LEIA TODAS AS ENTREVISTAS DA SEMANA
REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O PRB está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@prb10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para a deputada federal, Rosangela Gomes (PRB-RJ)

E-mail (clique aqui)
ou
(61) 3215-5438

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Partido Republicano Brasileiro

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal PRB?

pautas@prb10.org.br

RECEBA NO SEU E-MAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest

Quer fazer um
Curso de Política GRATUITO?

Preencha para receber seu acesso ao curso!