PRB apoiará Dilma Rousseff

PRB apoiará Dilma Rousseff

Pereira exalta história do PRB ao anunciar apoio a Dilma

 

O presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, anunciou na noite desta segunda-feira (30), em São Paulo, durante a Convenção Nacional do partido, o apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff.

A confirmação da manutenção da aliança foi acompanhada pelos dirigentes do PRB, entre eles o ministro da Pesca e Aquicultura, Eduardo Lopes, e o líder do partido na Câmara Federal, deputado George Hilton (MG).

marcos-pereira-celso-russomanno-apoio-dilma2O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, representou o governo Dilma e falou da importância da aliança com o PRB. “Vim representar a presidente Dilma e agradecer a parceria, que é muito importante que siga em frente”.

Ao justificar o apoio, Pereira resgatou a memória do ex-vice-presidente da República do governo Lula, José Alencar, que embora pertencesse ao governo fazia as críticas necessárias, e disse que o PRB quer participar do governo.

O discurso pode ser lido abaixo, na íntegra:

“Convenção Nacional do PRB 2014”

Podemos nos orgulhar da história política que o PRB tem construído nestes quase nove anos desde sua fundação. Uma história de amor pelo Brasil e de esperança para milhões de brasileiros que sonham com um país mais justo e menos desigual. Parece clichê, mas não é. Já era hora de resgatar a boa prática política depois de tantos escândalos.

Foi pensando na profunda transformação da nossa nação que homens e mulheres de diversas correntes ideológicas, vindos dos mais variados partidos, se juntaram sob a bandeira do PRB – a bandeira republicana. Republicana porque acreditamos que o bem público e o interesse da coletividade devem estar acima das ambições pessoais.

Um dos ilustres homens que acreditaram nesse resgate político foi o empresário José Alencar Gomes da Silva, ou simplesmente Zé Alencar. Ele já era vice-presidente do governo Lula quando decidiu se filiar ao recém-criado Partido Municipalista Renovador (o PMR), que foi o primeiro nome do nosso partido antes de ser rebatizado como PRB.

Ao anunciar que deixaria sua antiga legenda, Zé Alencar fora intensamente assediado por pelo menos meia-dúzia de partidos. Mas ele optou pelo PMR, que por sua sugestão, inclusive, passou a se chamar PRB. O que levaria um vice-presidente da República, com a história e o peso político de Zé Alencar, a se filiar a um partido recém-formado?

Zé Alencar acreditava nas pessoas que estavam à frente desse novo projeto. Ele sabia que não seríamos mais uma legenda de aluguel, e que aqueles homens e mulheres estavam verdadeiramente dispostos a mudar o Brasil. Após sua morte, Zé Alencar deixou para nós não somente um legado de conquistas, mas a responsabilidade de avançar.

Nós, hoje, estamos escrevendo o mais importante capítulo dessa história que está só começando. Saímos do zero, disputamos apenas duas eleições gerais e duas para prefeitos e vereadores, e tudo que conquistamos até agora foi pautado pela ética e responsabilidade. Não há um só escândalo envolvendo o PRB. Absolutamente nada.

Em 2006, Zé Alencar, já no PRB, concorreu e foi reeleito vice-presidente da República ao lado de Lula. Embora o partido tenha conseguido eleger apenas um deputado federal naquele ano, o PRB contribuiu significativamente para o sucesso do segundo mandato de Lula e Alencar, sendo o governo mais bem-avaliado da história recente.

A decisão de apoiar a candidatura de Dilma Rousseff a presidente aconteceu naturalmente. Não havia motivo algum pra pensar numa possível mudança. A economia brasileira sobreviveu à crise internacional, o país seguiu crescendo e a desigualdade social diminuiu com o apoio dos programas de transferência de renda.

Mais uma vez vencemos. Em 2010, conseguimos eleger oito deputados federais e o senador Marcelo Crivella, pelo Rio de Janeiro. O PRB honrou o nome de Zé Alencar e se manteve na base de apoio do governo. Nosso compromisso com o Brasil levou a presidente Dilma a convidar o senador Crivella a assumir o Ministério da Pesca e Aquicultura.

Embora a decisão de nomeá-lo tenha sido questionada por boa parte da imprensa – Crivella fez uma gestão impecável, que agora está sendo ampliada e melhorada ainda mais por Eduardo Lopes. A produção de peixes mais que dobrou, foram realizados importantes investimentos no setor, inclusive com o lançamento do Plano Safra da Pesca e Aquicultura que injetou mais de R$ 4 bilhões no setor pesqueiro nacional, e o que é melhor, não se viu uma única suspeita de maus feitos ou má conduta.

O Brasil evoluiu. Nosso país não é o mesmo que há 20 anos. As pessoas melhoraram de vida e nossas conquistas democráticas, acredito eu, são permanentes. Mas precisamos ir além. Todos sabemos dos problemas que o país enfrenta e é consenso que algo de novo precisa ser feito. A velha fórmula se mostra ultrapassada.

Antes de qualquer coisa, é preciso dar atenção especial à economia brasileira. Não podemos permitir que a inflação chegue a patamares de 20 anos atrás e comprometa o crescimento. Ouvir outras opiniões é fundamental na construção da política econômica do país. E o PRB quer integrar essa discussão.

Precisamos investir pesado na infraestrutura do país. O brasileiro quer e merece serviços públicos eficientes. O governo precisa se comprometer a modernizar e a desburocratizar a máquina administrativa. Em vez de ser um entrave ao desenvolvimento, a gestão pública deve se colocar como mola propulsora. O PRB quer e pode contribuir.

Como dizia o baiano Rui Barbosa, “A imprensa é a vista da Nação. Por ela é que a Nação acompanha o que lhe passa ao perto e ao longe, enxerga o que lhe malfazem, devassa o que lhe ocultam e tramam, colhe o que lhe sonegam, ou roubam, percebe onde lhe alvejam, ou nodoam, mede o que lhe cerceiam, ou destroem, vela pelo que lhe interessa, e se acautela do que a ameaça”.

Por isso, é essencial à democracia que qualquer tentativa de regular a imprensa no Brasil seja cortada pela raiz. Um país livre como o nosso, que a duras penas conseguiu sobreviver às perseguições da ditadura, não pode retroceder. O PRB é um intransigente defensor da imprensa livre e da liberdade de opinião, como consta no artigo 5º da Constituição Federal.

Por continuar acreditando na mudança iniciada com Lula em 2003, que conseguiu colocar o Brasil num patamar nunca antes sonhado, e em respeito à memória do saudoso Zé Alencar, que jamais deixou de fazer as críticas necessárias ao governo embora tenha sido o número 2 do governo, é que o PRB dá um voto de confiança ao governo Dilma e declara seu apoio à reeleição da presidente.

Seguiremos aliados, porém não alienados. Seremos parceiros, nunca subservientes. Queremos participar das decisões do governo e ajudar a governar o Brasil com críticas construtivas. Estamos dispostos a enfrentar conjuntamente os desafios que virão, com trabalho e dedicação. Continuaremos votando a favor do povo sempre com ética e respeito à coisa pública. É hora de avançar!

Muito obrigado e boa noite.

Marcos Pereira – presidente nacional do PRB

 

Texto: Diego Polachini – Comunicação – Presidência Nacional

Fotos: Amanda Fischer

 

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no novo portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o email: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O PRB está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@prb10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para o prefeito de Caxias do Sul (RS) Daniel Guerra

Entre em contato
(54) 3218.6000

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Partido Republicano Brasileiro

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal PRB?

pautas@prb10.org.br

RECEBA NO SEU E-MAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest