Na Bahia, George Hilton participa de reunião sobre revezamento da tocha

george-hilton-prb-foto-roberto-castro-18-09-15

Na Bahia, o percurso no estado está previsto para ter início em 19 de maio de 2016, em Teixeira de Freitas.

 

Camaçari (BA) – A cidade de Camaçari, a 40 quilômetros de Salvador, sediou, na quinta-feira (17), a primeira reunião interministerial sobre o revezamento da tocha olímpica na Bahia. O percurso no estado está previsto para ter início em 19 de maio de 2016, em Teixeira de Freitas. De lá, passará por Itamaraju, Santa Cruz de Cabrália, Porto Seguro, Eunápolis, Itapebi, Itapetinga, Vitória da Conquista, Itambé, Itororó, Ibicaraí, Itabuna, Ilhéus, Itacaré, Camamu, Ituberá, Valença, Salvador, Feira de Santana, Riachão do Jacuípe, Capim Grosso, Senhor do Bonfim, Jaguarari, Juazeiro, Sobradinho e Paulo Afonso, última parada no estado, em 27 de maio. Ainda está sendo estudada uma operação especial na Chapada Diamantina.

“Esse trabalho está sendo importante porque integra o Brasil. Nenhum evento poderia mobilizar tanto as 27 unidades da federação como o revezamento da tocha. Nem os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, porque acontecem essencialmente em uma cidade e algumas outras que serão sede do futebol. A tocha vai unir o Brasil”, afirmou o ministro do Esporte, George Hilton (PRB).

“Vamos fazer todo o esforço para que o revezamento fique marcado na história do nosso estado e para que a gente possa cada vez mais criar o clima olímpico necessário para estimular o esporte como fator de inclusão social”, disse Álvaro Gomes, secretário de Esporte, Trabalho, Emprego e Renda da Bahia, que representou o governador do estado, Rui Costa.

A série de reuniões para detalhar a logística do tour da tocha teve início em 7 de agosto, em Aracaju (SE). Desde então, Goiânia (GO), Florianópolis (SC), Maceió (AL) e Vitória (ES) já promoveram encontros para discutir a passagem da chama olímpica por seus estados.

Em Camaçari, o evento foi realizado no hotel Vila Galé Mares e outras autoridades estiveram presentes, como o secretário de assuntos federativos da Presidência da República, Olavo Noleto; o diretor executivo do Comitê Rio 2016, general Marco Aurélio Costa Vieira; e representantes dos ministérios da Defesa, Justiça, Turismo e Cultura, além da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

Segurança integrada

Assessor para Grandes Eventos do Ministério da Defesa, o general Luiz Felipe Linhares, que tem acompanhado de perto as reuniões, frisou que a passagem da tocha por cerca de 500 cidades, em um percurso de aproximadamente 20 mil quilômetros terrestres e 12 mil milhas aéreas – terá em todos os estados um esquema de segurança integrado.

“A gente está tendo esse contato inicial junto aos estados para conversar e pactuar o que vamos ter que fazer”, explicou. “A segurança terá uma operação totalmente integrada entre o Ministério da Defesa, o Ministério da Justiça e o Gabinete de Segurança Institucional. É uma operação que tem uma maior predominância da área de segurança pública e o que a gente pede nessas apresentações é o compromisso dos governadores e prefeitos para que, trabalhando juntos, a gente consiga entregar, para o revezamento da tocha e, depois, para as Olimpíadas, um ambiente pacífico e seguro, que é o nosso compromisso junto ao Comitê Olímpico Internacional”.

Segundo ele, os esquemas de segurança ainda não estão fechados, mas é certo que todas as forças contribuirão. “Nós apresentamos um planejamento, os estados apresentam suas possibilidades, suas capacidades, e a gente faz esse jogo para saber o que fazer. Todas as forças, principalmente da área de segurança pública, estarão envolvidas, com as policiais militares estaduais, as guardas municipais, o pessoal ligado à Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros e a polícia civil. Além desses, vamos ter as forças federais, com a Polícia Rodoviária, Polícia Federal e Forças Armadas, cada um trabalhando dentro de sua competência legal, de modo que com essa integração o resultado seja o melhor possível”.

Atletas na expectativa

O evento foi prestigiado por vários atletas baianos de destaque, como os boxeadores Robson Conceição, vice-campeão mundial em 2013; e Adriana Araújo, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Londres 2012; além do treinador de boxe e MMA Luiz Dórea, que trabalhou com Robson, Adriana e Popó, e com estrelas do octógono como Anderson Silva, Vítor Belfort, Júnior Cigano e Lyoto Machida.

Também participaram Allan do Carmo, campeão da Copa do Mundo 2014 de maratona aquática na prova de 10km; Valdenice Conceição, da canoagem velocidade, medalha de bronze no campeonato mundial de 2014; e o ex-jogador de futebol Bobô, hoje presidente da Comissão de Esporte da Assembleia da Bahia.

“Essa é uma parte importante em todas as Olimpíadas. É um momento histórico para nós brasileiros e aqui na Bahia será um orgulho participar. Será a primeira Olimpíada na América do Sul e a tocha vai ser o star desse momento e dessa história”, declarou Allan do Carmo.

Para Adriana Araújo, primeira boxeadora do país a subir ao pódio em Jogos Olímpicos, a chance de carregar a tocha será mais uma realização. “Já consegui realizar um sonho de ser medalhista olímpica, de disputar torneios internacionais e, agora, poder carregar a tocha olímpica no meu país, dentro do meu estado, será uma satisfação imensa. Posso dizer hoje que sou uma pessoa totalmente realizada. A passagem da tocha pela Bahia vai ser uma grande festa, um verdadeiro carnaval”.

Investimentos

A Bahia tem recebido forte investimento do governo federal nos últimos anos e, incluindo os valores da Bolsa Atleta e Bolsa Pódio, os recursos destinados ao esporte ultrapassam R$ 60 milhões. Outros R$ 67,8 milhões estão previstos para serem aplicados nos Centros de Iniciação ao Esporte (CIES) que serão erguidos no estado.

Em Lauro de Freitas, o Centro Pan-Americano de Judô (CPJ), maior centro de treinamento da modalidade nas Américas e um dos maiores do mundo no judô, foi inaugurado em julho de 2014, resultado de um investimento de R$ 43,2 milhões, dos quais R$ 19,8 milhões vieram do Ministério do Esporte.

Com 20 mil m² de área construída – a estrutura inclui um ginásio climatizado, com quatro áreas oficiais para competições, arquibancadas para 1.900 pessoas, salas de apoio, vestiários, academia, prédio administrativo, com um auditório para 200 pessoas, e outro para alojamento, com quartos para 72 atletas, piscina, uma quadra poliesportiva descoberta e uma pista de corrida de 100m.

A Federação Baiana de Judô, em Salvador, recebeu ainda 144 placas de tatames e 2 Kits de placares, equipamentos do sistema de videomonitoramento (vídeo replay), resultado de convênio com a Confederação Brasileira de Judô (CBJ) no valor total de R$ 3,8 milhões.

O judô, entretanto, não foi a única modalidade na Bahia beneficiada com a entrega de equipamentos por parte do Ministério do Esporte. Taekwondo, basquete, lutas associadas e maratonas aquáticas foram contempladas, conforme descrito a seguir:

» Taekwondo
A Federação Esportiva Baiana de Taekwondo, em Salvador, recebeu tatames, eletrônicos, telões e câmeras, resultado de convênio no valor global de R$ 3 milhões com a Confederação Brasileira de Taekwondo.

» Basquete
O Clube Adelba, em Salvador, recebeu piso flutuante, tabelas, contador e placar eletrônico, fruto do convênio assinado com a Confederação Brasileira de Basketball (CBB), no valor total de R$ 2,7 milhões.

» Lutas Associadas
O estado foi contemplado com dois tapetes oficiais de luta que estão instalados no Colégio Rotory, em Salvador, e no Ginásio de Esporte de Lauro de Freitas. A equipagem é resultado de convênio com a Confederação Brasileira de Lutas Associadas, no valor global de R$ 2,8 milhões.

» Maratonas Aquáticas
A Federação Baiana de Desportos Aquáticos recebeu dois botes infláveis e dois motores de 15HP, resultado de convênio firmado com a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos no valor total de R$ 1,1 milhão.

O estado conta com 220 atletas de modalidades olímpicas e paralímpicas beneficiados pelo programa Bolsa Atleta em 2015, resultado de um investimento anual de R$ 2,8 milhões.

Além deles, nove atletas – Robenilson Vieira de Jesus e Robson Conceição, do boxe; Erlon de Souza Silva e Isaquias Queiroz, da canoagem velocidade; Marta Santos Ferreira, da canoagem paralímpica; Allan do Carmo e Ana Marcela Cunha, da maratona aquática; Evânio Rodrigues da Silva, do halterofilismo paralímpico; e Verônica Mauadie de Almeida, da Natação Paralímpica; são contemplados com a Bolsa Pódio (investimento anual de R$ 1,2 milhão).

Na Bahia, está prevista ainda a construção de 19 Centros de Iniciação ao Esporte (CIES), resultado de um investimento de R$ 67,8 milhões. As unidades serão construídas nas cidades de: Barreiras, Alagoinhas, Feira de Santana, Jacobina, Juazeiro, Paulo Afonso, Serrinha, Eunápolis, Ilhéus, Itabuna, Jequié, Porto Seguro, Teixeira de Freitas, Valença, Camaçari, Lauro de Freitas, Salvador (2) e Guanambi.

 

Texto: Luiz Roberto Magalhães / Ascom – Ministério do Esporte
Foto: Roberto Castro

 

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O PRB está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@prb10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para a deputada federal Tia Eron

dep.tiaeron@camara.leg.br
(61) 3215-5618

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Partido Republicano Brasileiro

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal PRB?

pautas@prb10.org.br

RECEBA NO SEU EMAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest