Após reunião com dirigentes e Bom Senso, governo reitera que refinanciamento das dívidas de clubes terá contrapartidas

Após reunião com dirigentes e Bom Senso, governo reitera que refinanciamento das dívidas de clubes terá contrapartidas

Nos encontros, foram tratadas as contrapartidas dos clubes pelo refinanciamento das dívidas com a União e que devem ser colocadas em um texto a ser enviado ao Congresso Nacional ainda na primeira quinzena de fevereiro.

 

Brasília (DF) – As atividades do Grupo de Trabalho interministerial, criado pela Presidência da República para discutir a Lei de Responsabilidade Fiscal dos clubes de futebol, deram mais um passo importante nesta quinta-feira (29/01). O ministro do Esporte, George Hilton (PRB), representantes da Casa Civil, das pastas da Fazenda, Justiça e Previdência Social se reuniram, pela manhã, com dirigentes dos times da Série A do Campeonato Brasileiro e, pela tarde, com o movimento Bom Senso F.C., no Palácio do Planalto, em Brasília.

Nos encontros, foram tratadas as contrapartidas dos clubes pelo refinanciamento das dívidas com a União e que devem ser colocadas em um texto a ser enviado ao Congresso Nacional ainda na primeira quinzena de fevereiro. “O governo é a favor e quer as contrapartidas. A presidenta Dilma (Rousseff) quer que esse texto seja claro, com regras bem definidas e nós sabemos que isso vai contribuir muito para o futebol. Queremos dar apoio aos clubes, mas queremos que eles tenham uma atitude de modernizar a prática do futebol”, afirmou Hilton.

A impressão do ministro do Esporte após os encontros é a de que os clubes estão interessados em encontrar uma solução para as dívidas. “A conversa com os clubes mostrou que eles querem chegar a uma solução. Há essa disposição deles e nós vamos intensificar o diálogo para que todos possam aderir. Criaremos os critérios, princípios, e cada clube vai ter direito ou não de participar. O que nós queremos é uma política clara, que fortaleça o futebol e tenha fundamentos de boa governança”, comentou.

O objetivo do governo é que os clubes deem contrapartidas para que não voltem a reincidir nas dívidas. O Bom Senso, que envolve atletas e ex-atletas de futebol, defende o chamado fair play financeiro, com punições esportivas, como o rebaixamento de divisão no Campeonato Brasileiro, caso as agremiações atrasem salários, ou pagamento dos direitos trabalhistas, por exemplo, além da responsabilização dos dirigentes.

O ex-jogador Alex, que defendeu a Seleção Brasileira e times como Coritiba, Palmeiras e Cruzeiro, destacou que a reunião foi positiva e que os compromissos assumidos pela presidenta em 2014 continuam. “Hoje o encontro foi presidido pelo ministro do Esporte, que para nós foi interessante, porque no ano passado ele não estava (no cargo). Está aberto um diálogo grande e a partir do momento que o texto for para o Congresso, que haja uma coisa melhor encaminhada por todas as partes”, comentou o meio campista, que se aposentou no fim do ano passado.

Para o representante do Bom Senso há pequenas diferenças entre os diversos setores envolvidos nas discussões, que serão alinhadas até o envio do texto ao Congresso. “Está havendo uma costura, encontramos com os clubes em dezembro. Provavelmente, depois do encontro deles e do nosso com o governo, aqui em Brasília, a gente se encontre novamente, para ajeitar melhor a situação. Há divergências pequenas, mas com esse diálogo aberto pelo governo, acredito que a coisa corra bem”, projetou Alex.

Histórico

A presidenta Dilma Rousseff vetou o artigo 141 da Medida Provisória 656 que permitiria refinanciamento de dívidas dos clubes de futebol com a União, sem cumprir medidas de responsabilidade financeira e de gestão. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União no dia 20 deste mês.

A razão do veto diz que o texto aprovado não respeita a discussão entre governo e demais atores por não trazer nele “medidas indispensáveis que assegurem a responsabilidade fiscal dos clubes e entidades, a transparência e o aprimoramento de sua gestão, bem como a efetividade dos direitos dos atletas”. O texto aprovado no Congresso previa pagamento da dívida dos clubes em 240 vezes, com descontos de 70% em multas e 50% em juros.

A partir do veto, o ministro do Esporte anunciou a criação de um grupo interministerial para formular o texto que pretende normatizar a repactuação das dívidas dos clubes de futebol com o setor público brasileiro.

» Calendário de reuniões do GT Interministerial

30/01 – 10hs: Representantes da CBF e das Federações (SP, RJ, MG, RS, PR, BA, PE, PA e GO);
30/01 – 15hs: Representantes dos clubes das séries B, C e D.

02/02 – 10hs: Representantes dos atletas;
02/02 – 15hs: Representantes dos árbitros, técnicos e comissões técnicas.

03/02 – 10hs: Representantes das modalidades não profissionais;
03/02 – 15hs: Representantes do jornalismo esportivo.

 

Texto: Gabriel Fialho / Ascom – Ministério do Esporte
Foto: Ascom – Ministério do Esporte

 

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado

REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O PRB está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@prb10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para a deputada federal Tia Eron

dep.tiaeron@camara.leg.br
(61) 3215-5618

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Partido Republicano Brasileiro

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal PRB?

pautas@prb10.org.br

RECEBA NO SEU EMAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest