Rosangela Gomes apresenta plano de trabalho da CPI da Violência contra Jovens Negros e Pobres

Rosangela Gomes apresenta plano de trabalho da CPI da Violência contra Jovens Negros e Pobres

Deputada republicana é a relatora da CPI.


Brasília (DF)
– Durante reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga os casos de violência contra jovens negros e pobres, os parlamentares receberam o plano de trabalho da comissão, apresentado pela relatora, deputada Rosangela Gomes (PRB-RJ).

A CPI vai promover audiências públicas nos estados para levantar diagnósticos, informações, oitivas e diligências para auxiliar os trabalhos da comissão. A comissão se reúne novamente no dia 8 de abril para aprovar o plano de trabalho apresentado pela relatora.

Rosangela Gomes afirmou que a CPI vai aos estados para poder compor um relatório mais consistente. “Eu acho importante irmos aos estados, ouvirmos a sociedade. A lei é boa, a norma é boa, quando ouvimos as pessoas. Se não produziremos um material irrelevante para a sociedade”, disse.

A relatora sugeriu que a comissão ouça representantes do governo ligados à defesa dos direitos humanos, além de vítimas e criminosos para traçar um perfil mais preciso sobre esse tipo de violência no Brasil.

O presidente da CPI, deputado Reginaldo Lopes (PT-MG), afirmou que, ao final dos trabalhos, a comissão deve apresentar sugestões para enfrentamento da violência no Brasil. “Nós não podemos aceitar o que está acontecendo hoje, são quase 60 mil mortes por ano, sendo 92% do sexo masculino, 77 % negros e pobres. Nós estamos vivendo um genocídio e, portanto, é importante termos ações bem específicas, bem focalizadas para combater essa violência.”

Requerimentos aprovados

A comissão também aprovou a realização de audiências públicas com a secretária nacional de Segurança do Ministério da Justiça, Regina Miki; com o presidente do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea), Sergei Suarez Dillon Soares; e com o coordenador da Área de Estudos sobre Violência da Faculdade Latino Americana de Ciências Sociais (Flacso), Júlio Jacobo Waiselfisz.

Além disso, os parlamentares querem debater o mapa da violência contra jovens negros e pobres no Brasil.

A CPI é formada por 22 deputados, entre titulares e suplentes, e terá prazo de seis meses para concluir os trabalhos.

Fonte: Agência Câmara de Notícias
Edição: Orestes Lôbo / Ascom – Liderança do PRB
Foto: Roberto Ribeiro

 

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O PRB está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@prb10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para a deputada federal Tia Eron

dep.tiaeron@camara.leg.br
(61) 3215-5618

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Partido Republicano Brasileiro

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal PRB?

pautas@prb10.org.br

RECEBA NO SEU EMAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest