Marcelo Crivella é contra restrições de acesso do trabalhador ao seguro-desemprego e pensão por morte

Marcelo Crivella é contra restrições de acesso do trabalhador ao seguro-desemprego e pensão por morte

O senador do PRB manifestou apoio ao SINDIERJ e criticou a aprovação das MPs 664 e 665


Brasília (DF) –
O senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) recebeu representantes do Sindicato de Informática do Rio de Janeiro (SINDIERJ), que demonstraram preocupação com a possível aprovação das Medidas Provisórias 664 e 665/14, que tramitam no Congresso e restringem o acesso dos trabalhadores a uma série de benefícios. O senador do PRB manifestou apoio ao sindicato e criticou a aprovação das medidas na Casa.

As MPs foram propostas pelo governo com a alegação de combater fraudes e distorções. Elas fazem parte do ajuste fiscal e dificultam o acesso a benefícios como o seguro-desemprego. Para o presidente do SINDIERJ, Claudemis Lopes da Cunha, as medidas devem causar impactos consideráveis na vida de milhões de brasileiros, especialmente para os jovens e aqueles que recebem menores salários.

No encontro, Claudemis apresentou ao senador dados do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), de 2013, que relata que para o primeiro acesso ao seguro- desemprego, 42% dos beneficiados seriam excluídos do programa. Deste montante, 44% são jovens. O estudo aponta, ainda, que no segundo acesso ao benefício, 29% dos trabalhadores seriam impedidos de receber o seguro. Na avaliação do Codefat, estes números representam- no caso de trabalhadores jovens – 1,425 milhão de brasileiros à margem do benefício.

Seguro-desemprego

O texto da medida provisória do seguro-desemprego (665/14) foi aprovado pela comissão mista na última quarta-feira (29), com alterações, como a carência para o primeiro pedido de seguro-desemprego de 12 meses de trabalho nos 18 meses anteriores à demissão. No segundo pedido, essa carência cai para 9 meses, e nos demais, para seis meses ininterruptos de trabalho.

Quanto ao abono salarial, será pago ao empregado que comprovar vínculo formal de trabalho de no mínimo 90 dias, e não mais 180 dias, como queria o governo. O valor do abono seguirá a mesma regra do 13º salário, ou seja, só será pago integralmente a quem trabalhar o ano inteiro. Se trabalhou só cinco meses, por exemplo, receberá apenas 5/12 do abono.

Comissão mista

Já a MP 664 tramita na comissão mista. A principal novidade é a redução, de 24 para 18 meses, do prazo mínimo de contribuição para que a pensão por morte seja concedida para o cônjuge ou companheiro.

A Lei de Benefícios da Previdência Social (8.213/91), alterada pela MP, não estabelecia tempo de carência. A medida também exige um tempo mínimo de dois anos de casamento ou união estável, que foi mantido pelo relator – outra regra que não existia na lei.

Se o segurado morrer antes de completar as 18 contribuições ou se o casamento tiver menos de dois anos, o parceiro terá direito a quatro meses de pensão. Esse dispositivo também não constava no texto original da MP.

Fonte e foto: Ascom – senador Marcelo Crivella

 

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O PRB está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@prb10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para a deputada federal, Rosangela Gomes (PRB-RJ)

E-mail (clique aqui)
ou
(61) 3215-5438

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Partido Republicano Brasileiro

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal PRB?

pautas@prb10.org.br

RECEBA NO SEU E-MAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest

Quer fazer um
Curso de Política GRATUITO?

Preencha para receber seu acesso ao curso!