Em debate na Câmara, Alan Rick exige atendimento para pacientes portadores de doenças raras no SUS

Em debate na Câmara, Alan Rick exige atendimento para pacientes portadores de doenças raras no SUS

Alan Rick defende um atendimento especial para os portadores dessas patologias.

 

Brasília (DF) – O deputado federal Alan Rick (PRB-AC) participou da audiência pública na Comissão de Seguridade Social da Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (18), que debateu a linfangioleiomiomatose (LAM), uma doença rara. Autor do requerimento para realização do debate, juntamente com o deputado Diego Garcia, o parlamentar acreano defende um atendimento especial para os portadores dessas patologias.

“As pessoas com doenças raras no país precisam ter a mesma atenção que é dada aos demais pacientes. Elas fazem uso de medicamentos que não estão disponíveis pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e precisam ter acesso a exames detalhados que são fundamentais para sua sobrevivência”, explica o deputado republicano.

O médico pneumologista Bruno Guedes, que já acompanhou inclusive vários procedimentos de transplantes de pulmão em decorrência da LAM, elogiou a iniciativa do debate. “Esses eventos são fundamentais para ampliar o conhecimento sobre a doença porque, assim como outras patologias raras, ela também é pouco conhecida, inclusive no segmento médico e governamental. Isso faz com que seja um setor pouco valorizado. Ampliando-se a informação, aumenta-se, também, a possibilidade de diagnósticos corretos e de tratamento”, disse o médico.

Participaram da audiência o coordenador do Departamento de Pneumologia da Universidade de São Paulo (USP), doutor Bruno Guedes, a representante do Ministério da Saúde, Carla Daher, além de um grupo de mulheres com LAM.

Saiba mais

De acordo com especialistas, a linfangioleiomiomatose, também conhecida com LAM, é uma doença rara intersticial pulmonar idiopática que afeta exclusivamente mulheres, tipicamente durante seus anos reprodutivos. Ela é caracterizada pela proliferação anormal de células de músculo liso nos pulmões e nos linfáticos retro peritoneais e torácicos.

A LAM geralmente afeta mulheres entre a puberdade e a menopausa. Não se tem um número preciso de portadoras dessa doença, mas, calcula-se que seja em torno de 500 mulheres em todo o país. O diagnóstico da LAM pode ser difícil porque os primeiros sintomas são muito parecidos com os de outras doenças pulmonares, como asma, bronquite e enfisema. Geralmente, a portadora da LAM procura ajuda médica quando sente falta de ar ou dor no tórax e/ou nas costas. O diagnóstico preciso é feito através de tomografia computadorizada do tórax e de biópsia do tecido pulmonar.

 

Texto: Ascom – deputado federal Alan Rick
Edição: Ascom – Liderança do PRB
Foto: Douglas Gomes

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O PRB está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@prb10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para a deputada federal Tia Eron

dep.tiaeron@camara.leg.br
(61) 3215-5618

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Partido Republicano Brasileiro

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal PRB?

pautas@prb10.org.br

RECEBA NO SEU EMAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest