Reclamar adianta sim

Reclamar adianta sim

Sempre digo que o consumidor é o melhor termômetro das relações de consumo.  É através dele que todos nós tomamos conhecimento das deficiências que precisam ser reparadas.

O Código de Proteção e Defesa dos Consumidores, nesses seus quase 26 anos de existência, trouxe muitos aprendizados não só para os consumidores, que passaram a exigir, sem medo, os seus direitos, como também aos fornecedores de serviços que foram obrigados a respeitar os seus clientes.

Apesar do advento da Lei 8.078/90, as relações de consumo, lamentavelmente, continuam fragilizadas. Esse fato pode se verificar através do Cadastro de Reclamações Fundamentadas que contém a relação de todas as empresas reclamadas durante um período. O setor de telecomunicações recebeu o maior número de queixas nos Procons de todo o País em 2015 e é responsável por um terço das demandas recebidas.

No topo do ranking dos assuntos que mais motivaram a procura aos Procons, ainda estão cartão de crédito (7,3%), TV por assinatura (6,9%) e banco comercial (5,7%). As principais reclamações estão relacionadas a problemas com cobranças (39,2%), com contrato (17,3%) ou má qualidade dos produtos ou serviços (15,9%).

Esse levantamento anual feito pelos órgãos de defesa dos consumidores é fundamental, tanto para que os consumidores possam ter ciência das empresas ou serviços que estão contratando e fiquem cada vez mais atentos, como também para que empresários, comerciantes e demais prestadores de serviços possam corrigir suas falhas e prestar um atendimento de qualidade aos seus clientes.

O consumidor insatisfeito que faz uma denúncia seja por telefone, e-mail, pelas redes sociais ou até mesmo através dos órgãos de defesa do consumidor, está contribuindo, de alguma forma, para a melhoria das relações de consumo.

A empresa que quer ter vida longa no mercado precisa entender que o cliente é o seu bem maior. Quando o consumidor é respeitado e bem tratado divulga, de forma espontânea, o bom atendimento que recebeu. Por outro lado, propaga de forma negativa o nome da empresa ou do serviço prestado quando recebe um atendimento de má qualidade.

É preciso entender que quando a lei pune o mau fornecedor lhe dá também a oportunidade de corrigir seus erros. E isso somente se dará com a provocação do consumidor que, de alguma forma, sentiu-se prejudicado nessa relação.

As denúncias tornam públicas as insatisfações dos consumidores e são eficientes para que os danos causados possam ser reparados. Mais do que isso, fazem com que os fornecedores de bens e serviços priorizem cada vez mais o bom atendimento aos seus clientes.

Reclamar é trabalhoso. Requer paciência. Pode até não ser tão agradável, mas adianta sim!

 

***Jorge Wilson Xerife do Consumidor é deputado estadual pelo PRB São Paulo e especialista em Direito do Consumidor

 

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O PRB está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@prb10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para a deputada federal Tia Eron

dep.tiaeron@camara.leg.br
(61) 3215-5618

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Partido Republicano Brasileiro

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal PRB?

pautas@prb10.org.br

RECEBA NO SEU EMAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest