Reclamar adianta sim

Reclamar adianta sim

Sempre digo que o consumidor é o melhor termômetro das relações de consumo.  É através dele que todos nós tomamos conhecimento das deficiências que precisam ser reparadas.

O Código de Proteção e Defesa dos Consumidores, nesses seus quase 26 anos de existência, trouxe muitos aprendizados não só para os consumidores, que passaram a exigir, sem medo, os seus direitos, como também aos fornecedores de serviços que foram obrigados a respeitar os seus clientes.

Apesar do advento da Lei 8.078/90, as relações de consumo, lamentavelmente, continuam fragilizadas. Esse fato pode se verificar através do Cadastro de Reclamações Fundamentadas que contém a relação de todas as empresas reclamadas durante um período. O setor de telecomunicações recebeu o maior número de queixas nos Procons de todo o País em 2015 e é responsável por um terço das demandas recebidas.

No topo do ranking dos assuntos que mais motivaram a procura aos Procons, ainda estão cartão de crédito (7,3%), TV por assinatura (6,9%) e banco comercial (5,7%). As principais reclamações estão relacionadas a problemas com cobranças (39,2%), com contrato (17,3%) ou má qualidade dos produtos ou serviços (15,9%).

Esse levantamento anual feito pelos órgãos de defesa dos consumidores é fundamental, tanto para que os consumidores possam ter ciência das empresas ou serviços que estão contratando e fiquem cada vez mais atentos, como também para que empresários, comerciantes e demais prestadores de serviços possam corrigir suas falhas e prestar um atendimento de qualidade aos seus clientes.

O consumidor insatisfeito que faz uma denúncia seja por telefone, e-mail, pelas redes sociais ou até mesmo através dos órgãos de defesa do consumidor, está contribuindo, de alguma forma, para a melhoria das relações de consumo.

A empresa que quer ter vida longa no mercado precisa entender que o cliente é o seu bem maior. Quando o consumidor é respeitado e bem tratado divulga, de forma espontânea, o bom atendimento que recebeu. Por outro lado, propaga de forma negativa o nome da empresa ou do serviço prestado quando recebe um atendimento de má qualidade.

É preciso entender que quando a lei pune o mau fornecedor lhe dá também a oportunidade de corrigir seus erros. E isso somente se dará com a provocação do consumidor que, de alguma forma, sentiu-se prejudicado nessa relação.

As denúncias tornam públicas as insatisfações dos consumidores e são eficientes para que os danos causados possam ser reparados. Mais do que isso, fazem com que os fornecedores de bens e serviços priorizem cada vez mais o bom atendimento aos seus clientes.

Reclamar é trabalhoso. Requer paciência. Pode até não ser tão agradável, mas adianta sim!

 

***Jorge Wilson Xerife do Consumidor é deputado estadual pelo PRB São Paulo e especialista em Direito do Consumidor

 

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O PRB está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@prb10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para o vereador Atílio Francisco (PRB-SP)

atiliofrancisco@camara.sp.gov.br
(11) 3396-4434

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Partido Republicano Brasileiro

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal PRB?

pautas@prb10.org.br

RECEBA NO SEU E-MAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest