Jovens Infratores

11_11_13_artigos_bulhoes_estado_democratico_de_direito

 

As estatísticas dos órgãos de segurança pública e a grande mídia revelam que a violência em nossas metrópoles atinge patamares cada vez mais preocupantes. Nesse cenário, também vemos crescer o número de jovens infratores, suscitando inclusive a intensificação do debate sobre a alteração da maioridade penal, de 18 para 16 anos.

Sabemos que a alteração pretendida envolve variáveis jurídicas complexas, relacionadas não somente aos direitos humanos, mas também à própria norma constitucional e à legislação infraconstitucional, como o Estatuto da Criança e do Adolescente. Essa constatação, contudo, não enfraquece a imperiosa necessidade de atualização de nossa estrutura normativa.

Estudos sociológicos demonstram, por exemplo, que as comunicações sofreram uma real revolução, onde percebemos o quanto o acesso de crianças e de jovens à informação foi consideravelmente ampliado, com reflexo direto nos parâmetros hoje utilizados sobre vulnerabilidade.

De fato, um adolescente brasileiro de 12, 13 ou 14 anos encontra-se, em função de tal fluxo informacional intenso, mais consciente e inserido na dinâmica dos processos sociais quando comparado a um adolescente de mesma idade há algumas décadas.

O tempo da lei deve ser o tempo da evolução social!

Infelizmente ainda notamos aspectos legais que funcionam como verdadeiro manto protetor, tratando jovens infratores como sujeitos sociais desprovidos de discernimento acerca da responsabilidade a ser atribuída a seus atos.

Enfatizo: não quero aqui negar a importância das políticas públicas voltadas para a nossa juventude. Porém, o que desejo é um olhar mais atento em relação à maioridade penal, pois sua redução pode significar estratégica ação no conjunto de medidas de combate à criminalidade no País.

O Brasil do futuro não deve continuar a proteger jovens infratores das duras penalidades da lei. E mais! Se esse caminho não for percorrido com a urgência necessária, os elevados índices de violência em nossas cidades continuarão a se multiplicar, com consequências sociais de difícil mensuração.

*Antonio Bulhões é deputado federal pelo PRB São Paulo

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O PRB está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@prb10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para o deputado Sérgio Reis (PRB-SP)

dep.sergioreis@camara.leg.br
ou (61) 3215.5213

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Partido Republicano Brasileiro

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal PRB?

pautas@prb10.org.br

RECEBA NO SEU E-MAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest