Conselheiros tutelares expõem dificuldades da categoria em Salvador

Conselheiros tutelares expõem dificuldades da categoria em Salvador

Profissionais participaram de audiência pública proposta e presidida pelo vereador republicano Luiz Carlos

 

Salvador (BA) – Falta de estrutura, exposição à violência, baixa remuneração dos profissionais e necessidade de estabelecer oficialmente um plantão de 24h para atender adequadamente crianças e adolescentes. Os conselheiros tutelares enumeraram os principais desafios da categoria, em audiência pública realizada na última sexta-feira (20), no auditório do Centro de Cultura da Câmara Municipal de Salvador.

Na oportunidade, o vereador Luiz Carlos Souza (PRB-BA), que propôs e presidiu o debate público, falou da necessidade de oferecer às crianças e adolescentes alternativas de inclusão social e cultural foi destacada pelo republicano. “Quando criei a Frente Parlamentar da Capoeira na Câmara, senti a importância de dar voz e vez aos mestres da arte, que vivenciam o dia a dia desses jovens. A partir desse momento, os projetos começaram a ser desenvolvidos. Daí a importância de uma audiência pública como essa. Críticas, sugestões e dificuldades são expostas com o objeto de melhorar as condições para as crianças e adolescentes no nosso município”, afirmou Luiz Carlos.

A falta de estrutura adequada para a realização das atividades é considerada um ponto crucial pelo presidente do Conselho Municipal de Defesa da Criança e do Adolescente, Rodrigo Alves. Ele argumenta que não adianta estender o período de trabalho e implantar o plantão 24h se as condições de desenvolver o atendimento são deficientes. “Os conselheiros tutelares de Salvador são um dos mais mal pagos entre todas as capitais brasileiras. A eficiência no atendimento passa, necessariamente, pela melhoria nos equipamentos e a valorização dos profissionais. É preciso, também, entender a realidade de cada local. O espaço do Conselho Tutelar não pode ser apenas um lugar para despejar um menino-problema”.

Impasse jurídico

A subsecretária da pasta de Promoção Social e Combate à Pobreza, Ana Paula Matos, destacou as iniciativas realizadas pela Prefeitura de Salvador para melhorar as condições de trabalho dos conselheiros tutelares.

Sobre o plantão 24h, a gestora afirmou que a implantação esbarra no Regimento do Conselho Tutelar em Salvador e sugeriu que um grupo de trabalho fosse criado para alterar a peça normativa. “De acordo com o regimento, o conselheiro tutelar trabalha das 8h às 18h de segunda a sexta-feira. Sugiro que vocês se unam para discutir essa alteração. A Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza pode oferecer as condições e ferramentas, mas o aspecto legal precisa ser atendido antes de qualquer coisa”, explicou.

Texto: Ascom – vereador Luiz Carlos
Foto: Reginaldo Ipê

 

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O PRB está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@prb10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para a deputada federal Tia Eron

dep.tiaeron@camara.leg.br
(61) 3215-5618

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Partido Republicano Brasileiro

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal PRB?

pautas@prb10.org.br

RECEBA NO SEU EMAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest