Hamam inaugura Centro que acolherá dependentes químicos

27_09_13_destaque03_sp_hamam_inaugura_centro_acolhimento_campinas

São Paulo (SP) – O secretário de Desenvolvimento Social, Rogerio Hamam (PRB), juntamente com o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, inauguraram na última sexta-feira (20), em Campinas, o primeiro Centro de Encaminhamento do Cartão Recomeço do Estado, que fará o acolhimento inicial dos dependentes químicos interessados em buscar ajuda para sua recuperação e reinserção social.

Na ocasião, o governador assinou autorização para que a Secretaria de Desenvolvimento Social oficialize o convênio com a Instituição Padre Haroldo, garantindo financiamento do serviço por meio do Cartão Recomeço. A comunidade terapêutica, referência no País em atendimento a dependentes químicos, terá 100 vagas patrocinadas pelo Governo do Estado.

Jonas Donizette, prefeito municipal, elogiou os esforços do secretário Rogerio Hamam, parabenizou o governador pela lei e agradeceu ao Padre Haroldo por ter escolhido Campinas para desenvolver seu trabalho. “O que estamos fazendo hoje é o atendimento de problemas dos mais complexos. Não dá para descartar uma experiência de vida como a de Padre Haroldo”, afirmou.

Padre Haroldo Rahm, presidente emérito da Instituição Padre Haroldo, falou do início dos trabalhos há 50 anos, na cidade. “Quando comecei trabalhar com drogados, nem conhecia essa palavra. Fiz o que era natural. Pegava pobres da rua que estavam bebendo muito e levava para uma fazenda”, conta. Segundo sua experiência, de cada 10 dependentes, sete se recuperam.

No Centro de Encaminhamento, o interessado que buscar voluntariamente atendimento será entrevistado por uma equipe multidisciplinar, com assistentes sociais e psicólogos, além de ser encaminhado para exames médicos. Se for considerado apto ao acolhimento, será direcionado a uma entidade credenciada, onde receberá atenção por um período de até 180 dias.

“A droga não prejudica apenas quem a consome, mas toda sua família e a sociedade”, afirmou o secretário Rogerio Hamam. Para evitar que mais pessoas sofram com isso, foi criado o programa Recomeço, facilitando o acesso a serviços que favoreçam sua recuperação e ressocialização. Estudos apontam que o Brasil é o maior país consumidor de crack do mundo e o segundo maior mercado de cocaína.

Para esta primeira fase do Programa Recomeço, foram escolhidas 11 cidades: Campinas, Bauru, Diadema, Mogi das Cruzes, Osasco, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José dos Campos, São José do Rio Preto e Sorocaba. Os critérios usados para a escolha dos municípios foram: tamanho da rede de referência em assistência social e saúde mental, além da localização nas regiões-polo.

As entidades de acolhimento são escolhidas por sua capacidade técnica, para isso devem apresentar regularidade de funcionamento e plano de atividades dentro do modelo social de recuperação.

Sobre Programa Recomeço

O Programa Recomeço de enfrentamento ao crack é uma ação integrada das Secretarias Estaduais de Desenvolvimento Social, de Saúde e de Justiça e Defesa da Cidadania que tem como objetivo o atendimento de usuários de substâncias psicoativas – especialmente o crack – e seus familiares.

Iniciado em 2011, a parceria visa ampliar as possibilidades de acolhida e buscar em toda a rede de serviços públicos a melhor alternativa para cada dependente químico.

Em relação às ações da Secretaria de Desenvolvimento Social, o trabalho foi iniciado na capital a partir do convênio com a Associação Missão Belém, firmado em dezembro de 2012. A Missão Belém é uma entidade conceituada e reconhecida no atendimento humanizado e acompanhamento da população em situação de rua, usuária ou dependente de substâncias psicoativas. Cerca de 50 agentes sociais capacitados (grande parte ex-dependentes recuperados pelo trabalho da Missão) percorrem as ruas onde se concentram viciados para convidá-los ao acolhimento social de forma voluntária.

Além do convênio com a Missão Belém, a Secretaria de Desenvolvimento Social coordena a Unidade Social no Centro de Referência de Álcool Tabaco e outras Drogas (Cratod). A Unidade Social foi implantada para melhor receber a grande demanda espontânea de familiares e usuários no Cratod e conta com uma força tarefa das Secretarias de Estado da Saúde, Justiça e Defesa da Cidadania e Desenvolvimento Social para proporcionar uma escuta humanizada e um encaminhamento qualificado dos usuários e famílias que procuram ajuda.

A Secretaria de Desenvolvimento Social também firmou convênio direto com outras 13 entidades, ampliando as vagas de acolhimento para 270 em 2013, atendendo principalmente os dependentes químicos da Capital. O Estado financia o serviço e faz a fiscalização direta desse atendimento.

Fonte e fotos: Ascom Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social

*O seu material também pode ser publicado no Portal PRB. Você pode enviar fotos, textos, áudios ou vídeos para o email pautas@prb10.org.br

TAGS:
REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O PRB está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@prb10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para a deputada federal Tia Eron

dep.tiaeron@camara.leg.br
(61) 3215-5618

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Partido Republicano Brasileiro

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal PRB?

pautas@prb10.org.br

RECEBA NO SEU EMAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest