“A meta é ter pelo menos uma vereadora por município de SP”, afirma Thabata Yamauchi

“A meta é ter pelo menos uma vereadora por município de SP”, afirma Thabata Yamauchi

Coordenadora estadual do PRB Mulher SP, Thabata Yamauchi, afirma que é preciso mudar as leis para assegurar uma participação maior da mulher na política brasileira.

 

Para a entrevista desta semana conversamos com a republicana Thabata Yamauchi. Empresária do ramo hoteleiro e filiada ao PRB desde 2011, ela foi coordenadora do PRB Mulher da capital paulista e assumiu a gestão estadual do movimento feminino republicano no início de 2013. Desde então, tem se dedicado a levar o PRB Mulher ao maior número de municípios do Estado de São Paulo e fortalecer a luta das mulheres por mais espaço na política.

 

ENTREVISTA

Agência PRB Nacional – Conte-nos um pouco sobre sua história profissional e como teve contato com a política?

Thabata Yamauchi – Em 2010, eu recepcionei o atual ministro da Ciência e Tecnologia em um evento que foi realizado no meu empreendimento e foi a partir daí que começou minha história na política. Eu tenho um hotel na Alameda Santos (Região Paulista), sou empresária nessa área de hotelaria, estacionamento e imobiliário. Tenho esses três negócios e já são 25 anos de trajetória profissional nessas áreas.

 

Agência PRB Nacional – Foi nessa época que você teve o primeiro contato com o PRB?

Thabata Yamauchi – Em 2010, eu apoiei um candidato a deputado federal e ele ficou hospedado com a equipe dele no nosso hotel. O coordenador político me procurou e fez o convite para me filiar ao PRB. Na verdade, na época, eu tinha até um certo receio e preconceito com a política. Mas ele me procurou e disse que tinha um partido novo com uma ideologia que combinava muito comigo. Um partido que tinha como liderança o vice-presidente da República José Alencar, um homem empreendedor que começou a vida empresarial de baixo, com uma história de luta e dificuldades, assim com eu. Eu respondi que não tinha condição nenhuma de assumir um compromisso de tamanha responsabilidade, não tinha tempo nem interesse em entrar para a política.

 

Agência PRB Nacional – Depois de um tempo você mudou de ideia e aceitou o convite para reforçar as fileiras do PRB. O que lhe motivou a tomar essa decisão?

Thabata Yamauchi – Depois de um ano, em 2011, eu decidi conhecer o partido e esse primeiro contato foi na comemoração do aniversário de seis anos do PRB, realizado em Brasília. Eu gostei tanto do que vi e ouvi que decidi me filiar na hora. A motivação principal foi porque eu encontrei um ambiente familiar, que me acolheu muito bem desde o primeiro contato. Eu vi que no partido tinham pessoas que queriam realmente fazer a diferença na política. Foi isso que me conquistou no PRB, esse jeito republicano de pensar na sociedade e na preocupação com a eficiência na gestão em prol das pessoas. Outro ponto que me cativou muito foi a forma do PRB tratar a participação feminina na política. Em seguida fui nomeada presidente municipal do PRB Mulher da capital paulista e vice-presidente do PRB Mulher do Estado de São Paulo. Com o trabalho que desenvolvemos, fui convidada a ser candidata a vereadora na capital. Não fui eleita, fiquei como suplente, mas aprendi muito sobre política e pude conhecer um pouco mais sobre os problemas enfrentados pelo povo paulista. Depois do período eleitoral, continuamos nosso trabalho com a realização de vários eventos para fortalecer nosso movimento.

 

Agência PRB Nacional: Fale um pouco sobre sua chegada à coordenação estadual do PRB Mulher SP.

Thabata Yamauchi – Em fevereiro de 2013, o presidente Marcos Pereira, e lideranças à época, me indicaram para assumir o PRB Mulher no estado e a partir dali começamos um trabalho de crescimento nos municípios. Na verdade, quando assumi o cargo, já existia um trabalho desenvolvido pela coordenadora anterior, mas ela não teve como fazer muita coisa, pois ficou apenas alguns meses. A base que tinha era formada por algumas mulheres somente, lembro que eram os próprios presidentes municipais do partido que lideravam o movimento das mulheres e, tão logo assumi, encarei o desafio e não medi esforços para implementar nossa luta no maior número de municípios possível.

 

Agência PRB Nacional: Quando assumiu a coordenação estadual do PRB Mulher SP, o movimento estava organizado em 10 municípios. Hoje já alcança 100 cidades. Qual foi a estratégia utilizada para esse avanço significativo? 

Thabata Yamauchi – Nós dividimos todo estado em 65 coordenadorias regionais, ficando cada uma responsável por cuidar e implementar o movimentos nos dez municípios mais próximos. A estratégia foi pensar nessas lideranças regionais, mas acima de tudo eu fiz questão de ir pessoalmente para conquistar essas mulheres. Montamos um plano estratégico de eventos municipais e, além disso, passamos a realizar uma reunião anual para definir as metas e estratégias para todo o estado.

 

Agência PRB Nacional – Qual a principal meta do PRB Mulher no Estado de São Paulo?

Thabata Yamauchi – Temos trabalhado muito para conquistar os corações das mulheres visando o ingresso delas no cenário político. A mulher precisa confiar, ela só abraça uma causa quando confia de verdade no projeto. Ao longo desses dois anos andando por todo o estado, tenho percebido que o PRB Mulher tem conseguido ganhar a confiança das pessoas, principalmente das mulheres, tanto é que obtivemos, recentemente, uma conquista muito importante para nossa luta: fomos convidadas pelo Governo do Estado de São Paulo, neste mês de setembro, para fazer parte do Colegiado Estadual das Políticas Públicas para as Mulheres. Hoje, o PRB Mulher SP tem uma cadeira cativa no Palácio do Governo para tratar das leis de reconhecimento dos direitos das mulheres.

 

Agência PRB Nacional – Nesses dois anos de gestão à frente do PRB Mulher SP, quais têm sido os principais desafios enfrentados?

Thabata Yamauchi – A nossa maior dificuldade é conseguir o apoio verdadeiro dos homens da política e da população masculina como um todo. Nós temos carta branca do presidente nacional Marcos Pereira. Ele nos apoia de forma muito comprometida com a nossa causa, mas os homens de uma maneira geral são machistas e não acreditam na força que nós temos para fazer mais e melhor na vida pública. Nós enfrentamos esse preconceito no dia a dia, os eleitores até acham interessante, gostam de ver uma mulher na política, mas esse apoio não tem se refletido nas urnas. É lá que queremos apoio, para que a mulher possa atuar diretamente na vida pública. Nosso próximo passo é ganhar visibilidade política, de atuação com mandato conquistado nas urnas. Temos, agora que mostrar a força das mulheres tendo como exemplo a nossa deputada federal Rosangela Gomes do Rio de Janeiro, Tia Eron da Bahia e tantas outras vereadoras e gestoras republicanas que temos pelo Brasil. Essa é a nossa missão, já temos a visibilidade da luta, agora precisamos conquistar de fato assento nas câmaras municipais e assembleias legislativas e até mesmo nos governos locais, estaduais e federal.

 

Agência PRB Nacional – Fazendo um balanço da sua gestão, o que esses quatros anos de trabalho, dois na coordenação municipal e os últimos dois no estado, representam para você?

Thabata Yamauchi – As atividades que exerço no PRB Mulher têm consumido cerca de 60% do meu tempo. Estou feliz com os resultados que alcançamos, mas também vem a preocupação com a vida pessoal, pois a política não me remunera. Mas é algo fascinante que pode deixar um legado no estado, na capital e em todo o Brasil. Sei que temos muito a conquistar ainda, a meta é ter pelo menos uma vereadora republicana por município paulista. Ainda estamos longe dessa meta, mas estamos trabalhando muito. Não é um número que vamos obter já em 2016, essa é uma luta de médio e longo prazo. Para as eleições do próximo ano, já temos mais de 100 pré-candidatas no estado, sendo 27 somente na capital. Estamos trabalhando para ampliar esse número, temos muito a fazer até às eleições.

 

Agência PRB Nacional – Na sua opinião, quais têm sido as principais causas defendidas e reivindicadas pelas mulheres?

Thabata Yamauchi – O debate tem girado em torno de algumas frentes, a principal delas é sobre a campanha eleitoral. A maior reclamação é sobre a concorrência desleal causada pela falta de condições necessárias para enfrentar o processo eleitoral com a mesma estrutura proporcionada aos homens. Na maioria dos casos, não existe estrutura de recursos e tempo suficiente para se dedicar à campanha. Nesse ponto, os homens saem em vantagem e, por isso, conseguem mais votos nas urnas. É uma situação que precisamos resolver, a legislação eleitoral precisa se adaptar às mulheres e abrir espaço para corrigir esse problema da falta de representação feminina na política. Com relação aos projetos, a gente percebe que os planos das mulheres são mais simples e, ao mesmo tempo, com a capacidade de transformar a vida das pessoas com mais efetividade. A preocupação é voltada para a criação dos filhos, o bem-estar da família, o cuidado com os idosos e de todos os temas mais humanos, digamos assim. As mulheres se preocupam mais com a comunidade, gostam de cuidar das pessoas nas questões mais simples e ao mesmo tempo mais importantes, tanto é que a minha cadeira no Conselho Estadual é para defender o empreendedorismo e todas as demais causas. Não queremos mais somente discutir a Lei Maria da Penha, queremos debater nossa sobrevivência nesse novo cenário e de como a gente pode estabelecer a continuidade desse trabalho político nos próximos anos. A mulher não quer ser igual ao homem, mas é preciso ter as mesmas condições de atuar na política que o homem tem atualmente. A mulher tem de cuidar da casa, dos filhos, passa nove meses grávida e precisa amamentar. Essas questões todas precisam ser consideradas. O que impede a mulher de se entregar mais, é que ela é estabilizadora do lar. Se queremos mais mulheres na política, precisamos mudar as regras do processo eleitoral para proporcionar mais oportunidades. É preciso criar um ambiente que possa proporcionar esse espaço.

 

Agência PRB Nacional – Como está a programação para novas posses das coordenadoras do PRB Mulher?

Thabata Yamauchi – Temos um planejamento de realizar, pelo menos, três posses por mês e ao mesmo tempo temos de realizar os grandes eventos. Mas, como somos poucos, e cada liderança feminina está envolvida com as atividades no próprio município, nós orientamos para que cada uma possa realizar os eventos municipais também. Já realizamos 69 posses neste ano, precisamos chegar a 100 até dezembro. As coordenadoras municipais já estão atuando no cargo, mas fazemos questão de fazer os eventos de posse para dar mais visibilidade ao PRB Mulher. Para o ano que vem, criamos um planejamento para preparar as mulheres para as eleições de 2016. Outra frente de atuação é a criação de conselhos temáticos. A proposta consiste na criação de 12 colegiados para tratar sobre temas relacionados às mulheres. Teremos um grupo ligado à saúde, empreendedorismo, educação e etc.

 

Agência PRB Nacional – Existe alguma meta de organização do PRB Mulher nos municípios? Até as eleições, qual é a expectativa e em quantos municípios o movimento será organizado?

Thabata Yamauchi – Nosso planejamento é para, no mínimo, dobrar o número de coordenadorias municipais que temos hoje. Se estamos com 100, queremos chegar a pelos 200 até as eleições do ano que vem. Sei do desafio enorme que temos pela frente, mas com o apoio recebido dos dirigentes do partido, sabemos que vamos conseguir ampliar a força feminina dentro do PRB e automaticamente na política brasileira.

 

Agência PRB Nacional – No início do ano, o PRB promoveu um encontro em Campinas. Qual o balanço desse evento?

Thabata Yamauchi – Foi o 1º Fórum Nacional do PRB Mulher que nós fizemos em São Paulo e representou um marco para o trabalho que desenvolvemos. Contamos com a participação do presidente Marcos, da ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, todos os nossos deputados federais eleitos pelo PRB São Paulo, além de vários dirigentes do partido e autoridades. O fórum possibilitou uma grande visibilidade e o impacto foi extremamente positivo. Após o evento, foi possível perceber um entusiasmo maior das mulheres com o trabalho e, também, uma cobrança maior da população. As pessoas perguntam, por exemplo, quantas mulheres do PRB foram eleitas em São Paulo. Mas quando somos questionadas, ficamos numa situação complicada. Na capital, não temos nenhuma mulher do PRB eleita, nos municípios temos apenas quatro vereadoras eleitas e uma prefeita. Na verdade, nós saímos do anonimato, mas temos que conquistar mais representatividade com mandatos obtidos nas urnas.

Nós teremos o 2º Fórum Nacional do PRB Mulher, no próximo dia 18 de setembro, em Sorocaba (SP). Vamos debater sobre a necessidade do empoderamento da mulher. Esperamos a participação de cerca de 500 mulheres. O evento será realizado durante a noite e temos uma programação que vai abordar desde a atuação da mulher nos conselhos tutelares até a necessidade do engajamento nos problemas sociais. A palestrante será a vereadora Tânia Bastos do PRB Rio de Janeiro, que tem uma experiência enorme na área social.

 

Agência PRB Nacional – Qual a mensagem que você deixa para as mulheres?

Thabata Yamauchi – Aproveito essa oportunidade para pedir a reflexão das mulheres sobre a política. Os dados oficiais apontam que 52% do eleitorado é do gênero feminino, e o restante vem do ventre de uma mulher. Então, está na hora de a mulher, mesmo com todos esses desafios, entrar de vez na política, e eu gostaria que fosse por meio do PRB. Quando você tem uma mulher capacitada ocupando um cargo, ela consegue gerar uma maior igualdade social. Sabemos, também, que antes de sentar na cadeira é preciso ter condição de cumprir com efetividade a função. Justamente pensando nisso que fizemos uma parceria com a Fundação Republicana Brasileira para a promoção de cursos de capacitação política para as mulheres. Deixo aqui um convite especial para as mulheres: o PRB é um partido que reconhece o valor da mulher e oferece oportunidade de fazer política séria e comprometida com as causas femininas. Venha para o PRB Mulher, nós precisamos de você aqui para nos ajudar a conquistar cada vez mais espaço para a mulher na política em favor do povo, da família e de uma melhor qualidade de vida para a população.

 

Agência PRB Nacional – Agradecemos por ter aceito nosso pedido de entrevista e desejamos sucesso no trabalho desenvolvido no PRB Mulher São Paulo.

Thabata Yamauchi – Eu que devo agradecer pela oportunidade de contar um pouco da nossa luta aqui no Estado de São Paulo.

 

Texto e foto: Agência PRB Nacional de Notícias

 

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O PRB está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@prb10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para a deputada federal Tia Eron

dep.tiaeron@camara.leg.br
(61) 3215-5618

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Partido Republicano Brasileiro

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal PRB?

pautas@prb10.org.br

RECEBA NO SEU E-MAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest