Câmara aprova impeachment e PRB reafirma compromisso com o Brasil

impeachment-prb-camara-votavao-bancada-foto-douglas-foto-17-04-2016

O voto decisivo foi dado às 23h08 pelo deputado Bruno Araújo (PSDB-PE)

Brasília (DF) – São poucos os dias que entram para a história e este domingo, 17 de abril, é com certeza um desses momentos que ficarão eternizados. Com 367 votos, a Câmara dos Deputados aprovou a abertura do processo de impeachment contra a presidente da República Dilma Rouseff por crime de responsabilidade fiscal.

Conscientes de que o governo da presidente Dilma não tem mais credibilidade para comandar o país, os 22 deputados do Partido Republicano Brasileiro (PRB), representando milhões de brasileiros, contribuíram para este dia histórico e demonstram compromisso pela unidade nacional.

Com a aceitação do impeachment pela Câmara, o processo será agora encaminhado ao Senado que aceitará ou não o processo. Se os senadores mantiverem a decisão dos deputados, a presidente será afastada do cargo por 180 dias, enquanto durar o julgamento do processo de impeachment. A previsão da assessoria técnica do Senado é que a votação deverá ocorrer até 11 de maio.

O PRB chegou a fazer parte da base do governo, mas por entender que Dilma perdeu a capacidade de estar à frente do Executivo, o partido examinou com muita atenção e concluiu que não poderia compactuar com um governo envolvido em inúmeras denúncias de crimes de corrupção e responsável pela grave crise econômica que afeta o país.

Entenda a posição do PRB

Desde 2013, o PRB já havia manifestado que não era conivente com todas as ações do governo federal. Na época, em entrevista ao jornal goiano O Hoje, o presidente nacional do PRB, o advogado e professor universitário Marcos Pereira, afirmou que o partido “era aliado” e “não subserviente” com posições contrárias aos ideais do partido.

impeachment-prb-camara-deputados-foto2-douglas-17-04-2016Na convenção nacional do partido, em 30 de junho de 2014, Marcos Pereira confirmou o apoio à reeleição da presidente Dilma, desde que ela se comprometesse a defender os interesses do povo brasileiro. As declarações do presidente seguiram na direção da melhoria da economia e uma participação efetiva do PRB no governo. Situação que não ocorreu durante o primeiro ano de mandato da presidente e, por conta disso, em 16 de março deste ano, o PRB deixou a base do governo, entregando o Ministério do Esporte, ocupado pelo partido. Isso, segundo Marcos Pereira, foi motivado pelo cenário do país, incluindo a situação da economia, que tornou insustentável que a sigla permanecesse na base do governo.

“O partido levou em conta, além das sucessivas e graves denúncias de corrupção envolvendo o governo, a evidente dificuldade da presidente de formular um projeto político e econômico capaz de conter a crise instalada e restaurar a confiança dos brasileiros no futuro do país”, esclareceu Pereira.

impeachment-prb-camara-deputados-foto-douglas-17-04-2016Em artigo no jornal Folha de S.Paulo, publicado no mês passado, o presidente Marcos Pereira, descreveu a real situação pela qual passa o país, elencando as dificuldades enfrentadas pela população. No texto, o presidente relata os descasos por ele percebido durante suas constantes viagens nos últimos anos pelo país. “As pessoas estão cansadas. Realmente cansadas. Vejo muita frustração por toda parte. Acredito que sairemos da crise econômica, como já fizemos outras vezes, mas e o restante? A educação, a saúde, a segurança e os outros valores subjetivos serão resolvidos em um passe de mágica? Por osmose?”, questionou.

Marcos Pereira alertou, também, que se o atual cenário de maquiagens praticadas pelo governo, ao invés de exterminar a causa continuaram como um câncer silencioso a invadir e destruir as células sadias. Segundo Pereira, o impeachment, agora aprovado pela Câmara, representa uma saída para o impasse instalado no país pelo desgoverno do PT, o que causou as crises política e econômica.

Em nota à imprensa, no último dia 12 de abril, o PRB oficializou que, por unanimidade, votaria pelo impeachment da presidente Dilma, fato consumado neste domingo. “Entendemos que há indícios de que houve realmente crime de responsabilidade. Estão presentes os requisitos do impeachment que a Constituição exige para o afastamento da presidente da República”, afirmou Pereira.

O que de fato se confirmou na votação na Câmara deste domingo. Os 22 deputados federais do PRB demonstraram a força do partido e a união necessária para enfrentar os problemas políticos e econômicos provocados pela incapacidade de gestão do governo federal.

Confira a Galeria de Fotos AQUI.

Texto: Edjalma Borges e Maurizan Cruz / Ascom – Liderança do PRB
Foto: Douglas Gomes

Leia também

Bancada do PRB vota por unanimidade pela aprovação do impeachment

Conheça os próximos passos do processo de impeachment

Sim ao impeachment: “Governo não consegue mais conduzir o país”, afirma líder do PRB

 

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O PRB está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@prb10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para a deputada federal Tia Eron

dep.tiaeron@camara.leg.br
(61) 3215-5618

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Partido Republicano Brasileiro

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal PRB?

pautas@prb10.org.br

RECEBA NO SEU EMAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest